Aspectos e Perfis

Iracemápolis é um município brasileiro do estado de São Paulo que está distante a 170 Km da capital. Sua população estimada é de 20.000 habitantes (com variações à maior durante a safra de cana de açúcar, devido a grande migração e rotatividade de trabalhadores temporários).

Perfil municipal de Iracemápolis

Anviersário: 03 de maio
Emancipação: 31 de dezembro de 1953
Prefeito: Valmir Gonçalves de Almeida - PT (2013/2016)
Vice-prefeito: Denise Calice Martin - PTB
Presidente da Câmara: Donizete Aparecido Stein - PP - (2011/2012) (2013/2014)
Gentílico: Iracemapolense ou Iracemapolitano
Padroeiro: Jesus Crucificado

Dados geográficos

Altitude: 608 metros acima do nível do mar
Coordenadas Geográficas: Latitude S 22°34'50" Longitude O 47°31'07"
Distância da Capital do Estado: 170 Km
Área Total: 115,947 Km²
Perímetro Urbano: 673,95 ha ou 6,74 Km²
Perímetro Rural: 9.826,05 ha ou 98,26 Km²
Área cultivada: 8.730,10 ha
Área de pastagem: 19,50 ha
Área de reflorestamento: 111,70 ha
Área de vegetação natural: 556,00 ha
Municípios Limítrofes:
Norte: Cordeirópolis e Santa Gertrudes
Sul - Piracicaba
Leste - Limeira
Oeste - Piracicaba
Mesorregião: Piracicaba
Microrregião: Limeira

Dados Gerais

Clima: Tropical
Fuso horário: UTC-3
Expectativa de vida: 70,55 anos
Taxa de fecundidade: 1,92 filhos por mulher
Taxa de alfabetização: 93,68%
Densidade demográfica: 167 Hab/km2
Hidrografia: Ribeirão Cachoeirinha
Rodovias:
SP 151 – Iracemápolis a Limeira
SP 306 – Iracemápolis a Santa Bárbara d’Oeste
SP 127 – Rio Claro/Piracicaba

Atividades econômicas

Agricultura (Cana de açucar), Indústrias e Comércio local.

Indicadores

IDH 0,828 elevado PNUD/2000[3]
IDH-M Educação: 0,891
PIB R$ 387.117 mil
PIB per capita R$ 21.581,00
(Fontes: IPEADATA / IBGE)

Resumo Histórico

A história do município de Iracemápolis tem seu início por volta de 1840, quando imigrantes portuguêses, alemães, suíços e italianos deixavam seus países em navios (motivados pela crise Européia) e desembarcavam no porto de Santos, com destino a várias cidades da nossa região em busca de melhores oportunidades e de solos mais férteis. Assim ocorreu com o Sr. Antônio Ometto e sua esposa Caterina Biásio, vindos de Roma (Itália) com seus filhos Constante e Carolina, em setembro de 1887.

Os primeiros imigrantes se juntaram aos escravos (libertos na encosta do morro azul); estes primeiramente se alojaram na fazenda Iracema e depois residiram nas margens do Ribeirão Cachoeirinha, formando-se daí um pequeno povoado denominado Santa Cruz da Boa Vista.

No final do século XIX, Santa Cruz da Boa Vista (apenas um bairro de Limeira) ficou conhecida por Bate-Pau, devido a tradicional dança dos negros escravos que ali viviam. Eles dançavam de forma a dramatizar cenas das senzalas, ao som de estacas de madeiras que se entrecruzavam no ar.

José Ometto (o primeiro filho brasileiro do Sr. Antônio) nasceu em 1889, e anos seguintes vieram Pedro, Jerônimo, João e Luis.

Iracemápolis foi fundada em 1891, um ano após Sr. José Emídio (rico fazendeiro da região) ter doado cerca de dois alqueires de terra para a formação do novo povoado de Santa Cruz da Boa Vista.

Em 1901, com o falecimento do Sr. Antônio Ometto, Dona Caterina assume a liderança da família e anos após casam-se seus filhos Carolina Ometto com Felício Pavan e Constante Ometto com Zaira Paggiaro, nascendo os primeiros netos dos Ometto: Constante, Antônio, Virgínio, Orlando e Noêmia.

Em 1912 a família Ometto monta seu primeiro engenho e neste mesmo ano é inaugurada a primeira escola da vila, formada por apenas 23 alunos (todos do sexo masculino), sendo que a classe feminina surgiu apenas três anos depois.

Em 1923 o povoado de Santa Cruz da Boa Vista passou a ter energia elétrica e com seu crescimento o então governador do Estado de São Paulo, Washington Luis Pereira de Souza elevou o povoado à categoria de Distrito de Paz, neste ato passando a denominar-se Iracemápolis, uma homenagem do povo ao Coronel José Levy – proprietário da Fazenda Iracema em cujas terras a vila nasceu.

O nome “IRACEMA” provém da língua indígena e quer dizer “Lábios de Mel” e “POLIS” é de origem grega e significa cidade; portanto IRACEMÁPOLIS é a cidade Lábios de Mel.

Em 1932 a Usina Boa Vista dos Irmãos Ometto está em pleno funcionamento e produz as primeiras 16.000 sacas de açúcar, aumentando a geração de empregos e o fortalecimento da economia local. Com o objetivo de instalar uma destilaria de álcool foi inaugurada anos seguintes a Cia Industrial e Agrícola Ometto na recém-adquirida fazenda Iracema, sendo sua primeira safra produzida em 1946.

Em 31 de Dezembro de 1953, com aproximadamente 5 mil habitantes, Iracemápolis teve sua tão esperada Emancipação Político-Administrativa; a sede e parte da antiga Fazenda Morro Azul passaram a pertencer ao município e o padroeiro da vila que era São Sebastião foi substituído por Jesus Crucificado.

Em 1°. de Janeiro de 1955 foi instalada a Câmara Municipal de Iracemápolis e o Sr. José Chinellatto foi nomeado prefeito do município e o Sr. Luiz Ometto vice-Prefeito.

Hoje após 59 anos de sua emancipação política, Iracemápolis tem aproximadamente 20.000 habitantes. Acidade desenvolveu, além da Usina Iracema (maior responsável pela geração de empregos no município), várias outras empresas de pequeno e médio porte, devidamente instaladas nos bem estruturados quatro distritos industriais.

O município se orgulha de ser um dos destaques do interior paulista, tendo também 100% de abastecimento de água nas residências, esgoto tratado e distribuição de energia elétrica.

AACIAI (Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Iracemápolis) há 30 anos desenvolve um grande trabalho no município, apoiando e defendendo os interesses dos comerciantes e empresários locais.

Por: Fábio Silveira Campos / Guia Ideal Fontes:
Secretaria de Cultura de Iracemápolis e Livro Fatos e Retratos (José Zanardo).

Símbolos Municipais

Hino de Iracemápolis

Ouça abaixo o hino:

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player



Nascestes pequena formosa, das bençãos que jorram do céu, crescestes espalhando doçura, da virgem dos lábios de mel, acolhes de braços abertos, dos mais diferentes rincões.....

Filhos de terras de chão distantes, sem distinguir corações. ( BIS )

Meu filho ó querida Iracemápolis, distante não esquece o amor por ti, teu nome faz lembrar nossas raízes, nascido como o Tupi Guarani, Iracemápolis, berço de vida de sorriso juvenil, meu braço amigo, és a princesa do sudeste do Brasil.

Correntes de irmãos imigrantes, fizeram de ti berço seu, semearam na terra a semente, a tua grandeza cresceu, tua gente de braços tão fortes, jamais se deixou esmorecer...

Raios de luzes e esperança, teu sol pra sempre há de ter... ( BIS )

Meu filho ó querida Iracemápolis, distante não esquece o amor por ti, teu nome faz lembrar nossas raízes, nascido como o Tupi Guarani, Iracemápolis, berço de vida de sorriso juvenil, meu braço amigo, és a princesa do sudeste do Brasil.

Adotas por filho amado, aquele que aqui se a chegar, ó terra preciosa e querida, os teus ao de sempre te amar; serena, pequena, gigante, pedaço da minha nação.....

Ouço feliz, a voz que diz, jóia deste meu país... ( BIS )

Meu filho ó querida Iracemápolis, distante não esquece o amor por ti, teu nome faz lembrar nossas raízes, nascido como o Tupi Guarani, Iracemápolis, berço de vida de sorriso juvenil, meu braço amigo, és a princesa do sudeste do Brasil.

AUTOR: José Carlos Barbosa


Bandeira

Bandeira Iracemápolis

Brasão

Brasão Iracemápolis

Árvore Símbolo

Ipê Amarelo (Tabebuia Áurea)

Árvore símbolo Iracemápolis

O Ipê-amarelo tornou-se a árvore-simbolo de Iracemápolis através da Lei Municipal Nº 1799 de 23 de Fevereiro de 2010. Com sua florada entre os meses de agosto e setembro o Ipê-amarelo transforma a Av. Pedro Cosenza (principal entrada de Iracemápolis) num verdadeiro cartão postal. Ipê Amarelo (Tabebuia Áurea)

Nome científico: Tabebuia áurea
Família: Bignoniaceae


Mascote (Iramel)

Mascote Iracemápolis

A Iramel é uma abelha que tem características de uma rainha, ela carrega na mão esquerda o cetro com a engrenagem que simboliza as indústrias, comércios e produtos rurais representando a vida econômica-financeira do município e na mão direita, a mascote carrega uma cana-de-açúcar que simboliza a principal matéria-prima que gera o açúcar e o álcool.

Datas comemorativas

Datas comemorativas

Confraternização Universal - 01 de Janeiro
São Sebastião - 2 finais de semana do mês de Janeiro
Tiradentes - 21 de Abril
Dia do trabalho - 01 de Maio
Aniversário do Município - 03 de Maio (antes comemorava-se o dia do padroeiro)
Festa do Peão - Início de Maio
Festival Iracemapolense de Canção FEIRCA - Maio
Corpus Christi - 15 de Junho
Revolução Constitucionalista - 09 de Julho
Festa do Caldo de Cana na E. E. Cesarino Borba - 1ª semana de Setembro
Independência do Brasil - 07 de Setembro
Jesus Crucificado (dia do padroeiro) - 14 de Setembro
Dia das crianças e N. Sª Aparecida - 12 de Outubro
Semana do Evangélico - Última semana de outubro
Finados - 02 de Novembro
Proclamação da República - 15 de Novembro
Natal - 25 de Dezembro

Turismo

Turismo em Iracemápolis

A Fazenda Morro Azul têm sua origem na Sesmaria do Morro Azul, situada nas cabeceiras do Ribeirão do Pinhal, que em 13 de janeiro de 1817, foi concedida ao Tenente Joaquim Galvão de França e Manoel de Barros Ferraz. Sua formação ocorreu por volta de 1820.

Seu primeiro proprietário foi o Brigadeiro Manoel Rodrigues Jordão, um dos mais importantes defensores da Independência do Brasil.

Asede da Fazenda foi construída entre 1868 e 1877, pelo seu filho, Silvério Rodrigues Jordão. Todo o material de construção, canos, blocos, vidros, móveis, portas e janelas, veio da Europa, e a partir de Campinas, em carros de bois, por 120 km de lamaçais.

O Solar da Fazenda Morro Azul se destaca pela excelência de seu projeto arquitetônico e sua forma apalacetada, sendo a única sede rural brasileira com azulejos, portugueses e ingleses, utilizados na decoração de sua fachada. No processo de tombamento, ocorrido em 1973, comandado pelo pesquisador, Arlindo de Salvo, foi considerada como, "Talvez o mais requintado exemplar de fazenda do Século XIX".

Por ter hospedado, 2 vezes o Imperador Pedro II, é conhecida na região como Casa de D. Pedro.

Atrativos:

A entrada, com estrada cercada de Palmeiras Imperiais e Pau Ferro, demonstrando proximidade com a Família Real. No interior da casa, o visitante encontrará, papéis de parede franceses e ingleses, gobelinos e quadros antigos, uma bela capela dourada, vizinha à "Sala de Visitas Imperial", lustres e móveis do século XIX, biblioteca, com livros raros e os quartos e camas, em que dormiram, o Imperador D. Pedro II, a Imperatriz e a Princesa Isabel.

Na área externa o visitante se deliciará com um riacho de pedras, a floresta com seu centenário jequitibá, a gruta construída pelos escravos e um magnífico conjunto de salas de banho, constituindo as Ruínas das Termas do Imperador.

A Fazenda Morro Azul, está aberta para visitações, previamente agendadas, para grupos organizados, com opção para serviço de restaurante. Os passeios, serão acompanhados por guias ou por pessoas ligadas à família proprietária.

Visitantes On-line: 3

Panda Pix - Design e Desenvolvimento de Web Sites